Notícias

Negócios

Açúcar: preços encerram a semana valorizados nos mercados internacional e interno

Publicado em 19/10/2015
457 Visualizações


Imagem Retirada da Internet

Os preços do açúcar encerraram a semana valorizados no mercado internacional. Em Nova York, na última sexta-feira (16), os preços fecharam com ganhos de 14 pontos e negócios firmados, no vencimento março/16, em 14,27 centavos de dólar por libra-peso. No lote maio/16, a commodity também ficou valorizada, alta de 12 pontos. E na tela julho/16, o aumento foi de nove pontos na comparação com o dia anterior.

Para o Diretor da Archer Consulting, Arnaldo Luiz Corrêa, o mercado parece acreditar que o início de moagem da próxima safra será mais tardio, haverá menor disponibilidade de açúcar no começo pois as usinas deverão privilegiar o etanol, existe pouco açúcar disponível para venda contra maio porque o volume de fixação já é alto comparativamente aos outros anos e, portanto, algumas tradings se anteciparam e compraram o spread maio/julho.

"Embora ainda mantemos nossa estimativa da safra de cana para o Centro-Sul em 581.2 milhões de toneladas, produzindo 30.6 milhões de toneladas de açúcar e 26.5 bilhões de litros de etanol, um outro acompanhamento que fazemos por meio de modelos, mostra que esse número pode ser ligeiramente inferior, chegando a 576.3 milhões de toneladas. No ano passado, usando exatamente os mesmos critérios que temos usado nos últimos anos, nosso número de safra de cana para Centro-Sul era de 575 milhões de toneladas enquanto grande parte das previsões do mercado apostava em números até acima de 600 milhões de toneladas. O número final, segundo a Unica foi de 571.3 milhões de toneladas", afirmou Corrêa.

Em Londres, o açúcar também teve valorização. Na tela dezembro/15, os preços fecharam em US$ 389,50 a tonelada, alta de 0,90 cents no comparativo com os preços praticado na quinta-feira (15). Nos demais vencimentos da bolsa londrina, a commodity oscilou para cima entre 2 a 3,20 dólares a tonelada.


Mercado doméstico

Na sexta-feira, segundo índices do Cepea/Esalq, da USP, a commodity foi negociada a R$ 65,33 a saca de 50 quilos do tipo cristal, alta de 1,30% no comparativo com a véspera.

Fonte: Site Udop