Notícias

Economia

Enquanto energia da cana repousa nos canaviais, governo vai ao shopping comprar energia

Publicado em 07/04/2015
422 Visualizações


Imagem Retirada da Internet

O Ministério de Minas e Energia anunciou que as distribuidoras elétricas poderão contratar em leilão a energia excedente de autogeradores, como shoppings e indústrias. Além disso, o MME também estuda a possibilidade de autorizar proprietários destes empreendimentos a alugarem seus telhados para empresas geradoras de energia, por meio de painéis fotovoltaicos que poderiam ser instalados nesses locais.
Shoppings e indústrias são grandes consumidores de energia, e por isso, possuem equipamentos de geração própria. Com a medida do governo, parte do potencial de geração desses empreendimentos será utilizado pelo sistema elétrico e os gastos pela compra da energia extra serão pagos pelo consumidor, uma vez que eles serão encarados como parte do ESS (Encargo de Serviço do Sistema), repercutindo sobre os reajustes ordinários dessas distribuidoras. Ou seja, na forma de aumento nas tarifas.
Ainda não foi anunciado qual será o valor pago pelo megawatt fornecido por esses geradores, mas fala-se que será em torno de R$ 1.500,00. O que deixa mais evidente a necessidade de geração de energia, fortalecendo a expetativa do setor sucroenergético de que, enfim, o governo irá valorizar a energia proveniente da biomassa. Se em 2014 o setor sucroenergético gerou quase 21 mil GW/h para a rede, se todo o bagaço e palha fossem aproveitados pelas usinas seria possível gerar seis vezes mais energia do que este patamar de 21 GW/h.
Além de ajudar o país a não ficar no escuro, a bioeletricidade é o caminho mais curto para a retomada da agroindústria canavieira, pois, para aumentar a capacidade de geração, a usina necessita investir e vários setores, gerando demanda por muitos equipamentos e serviços. Mas, para isso, precisa de garantias para que invista no negócio.

Fonte: Site: CanaOnline